Pesquisar
Close this search box.

Relatório 1 – Aspectos metodológicos

  • Version
  • Download 71
  • Tamanho do Arquivo 3 MB
  • Data de Criação 18 de outubro de 2023
  • Download

RESUMO EXECUTIVO

Objetivo: Apresentar aspectos metodológicos gerais do Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil (ENANI-2019), desde a concepção do desenho da pesquisa até o detalhamento da coleta dos dados.

Métodos: Trata-se de um inquérito populacional de base domiciliar realizado em 123 municípios dos 26 Estados da Federação e no Distrito Federal. A amostra foi cal- culada em 15.000 domicílios distribuídos em 1.500 setores censitários; 300 por macrorregião e 10 domicílios elegíveis por setor. O procedimento de amostragem inversa foi empregado para identificação de crianças menores de 5 anos de idade. O ENANI-2019 avaliou as práticas de aleitamento materno e consumo alimentar; estado nutricional antropométrico das crianças e das mães biológicas; e estado nutricional para micronutrientes. A avaliação das práticas de alimentação infantil foi feita com um questionário estruturado, tipo current status, e um recordatório alimentar de 24 horas (R24h). Também foi elaborado o manual fotográfico de quantificação almentar infantil, que foi utilizado como apoio para a identificação e quantificação dos alimentos referidos no R24h. A avaliação antropométrica foi realizada com a coleta da massa corporal e o comprimento/estatura. A coleta de sangue por punção venosa foi realizada em domicílio por coletadores experientes de laboratórios existentes nos municípios amostrados. Foram analisa- dos os seguintes biomarcadores sanguíneos em crianças entre 6-59 meses: ferro (hemoglobina e ferritina), zinco, selênio e as vitaminas A, B1, B6, B12, D, E e folato. Um biorrepositório foi constituído. Os entrevistadores foram treinados pela coordenação executiva e parceiros para a realização da coleta de dados e para a mensuração das medidas antropométricas. Os treina- mentos tiveram duração de 40 horas e abordaram conceitos e técnicas para utilização do siste- ma de atualização de endereços, aplicação do questionário geral e do R24h e orientações para agendamento e apoio à coleta de sangue. Foram utilizados manuais, vídeos e material de apoio desenvolvidos para o estudo. Os dados foram coletados de fevereiro de 2019 a março de 2020, quando a pesquisa foi interrompida devido à pandemia de Covid-19.

Resultados: Foram visitados 193.212 domicílios, dos quais 19.540 eram elegíveis e 12.524 foram incluídos no estudo, que representou 83,5% do total esperado. Foram estudadas 14.558 crianças e 12.155 mães biológicas. Foram obtidos dados de consumo alimentar de 14.558 crianças usando o questionário fechado sobre alimentação e 14.541 crianças referentes ao R24h (97,4% em dias em que a alimentação da criança foi considerada habitual). O número total de alimentos provenientes do R24h foi de 2.023. Foram obtidas medidas de massa corporal e o comprimento/estatura em 13.990 e 13.921 crianças, respectivamente. Foram obtidas medidas de massa corporal e altura em 11.282 e 11.284 mães biológicas, respectivamente. O percentual de dados implausíveis foi de 0,15% para peso e 0,27% para altura. Das 12.598 crianças elegíveis para a coleta de sangue, 8.829 (70,1%) realizaram o procedimento. Do total de crianças que realizaram coleta de sangue, 74% (n=6.532) têm resultados para os 12 parâmetros analisados e 84,5% (n=7.462) para os parâmetros considerados primordiais pelo Ministério da Saúde (hemograma, ferritina, vitamina A e proteína C reativa).

Conclusões: As evidências produzidas pelo ENANI-2019 poderão subsidiar a formulação, o acompanhamento e o redirecionamento de políticas de alimentação e nutrição, do aleitamento materno e da alimentação saudável e as de prevenção e controle de diferentes formas de má nutrição.

Pular para o conteúdo