Pesquisar
Close this search box.
O ENANi

Sobre o estudo

O que é

O Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil – edição de 2024 (ENANI-2024) é uma pesquisa nacional de base domiciliar com crianças de até seis anos (72 meses) que tem como objetivo estimar e avaliar parâmetros relacionados às práticas de amamentação, ao consumo alimentar, ao estado nutricional antropométrico e à epidemiologia das deficiências de micronutrientes, segundo macrorregiões do país, faixa etária e sexo. Nesta edição, será também realizada avaliação antropométrica e estimada a prevalência de anemia entre as mães biológicas de todas as crianças participantes do estudo.

O ENANI-2019 foi o primeiro inquérito nacional brasileiro de base domiciliar que avaliou simultaneamente as práticas de aleitamento materno, alimentação complementar e o consumo alimentar, o estado nutricional antropométrico e o estado de micronutrientes em crianças menores de 5 anos. A realização do ENANI-2024 possibilitará conhecer o cenário alimentar e nutricional atual das crianças brasileiras de até 6 anos e a situação nutricional de suas mães biológicas.

O ENANI-2024 é coordenado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, em conjunto com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro, a Universidade Federal do Pará, Universidade Federal do Paraná e a Universidade Federal de Goiás, e conta com a parceria de dezenas de universidades e instituições públicas de todo o Brasil.O estudo é financiado pelo Ministério da Saúde por meio de dois Termos de Execução Desentralizada (TED 193/2020 e TED 194/2020). O estudo foi aprovado no Comitê de Ética em pesquisa do Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira (IPPMG) da Universidade Federal do Rio de Janeiro sob o nº CAAE: 67530323.2.0000.5264.

Objetivos

O objetivo principal do ENANI é avaliar as práticas de aleitamento materno e de alimentação complementar, o consumo alimentar, o estado nutricional antropométrico infantil e a deficiência de micronutrientes (hemoglobina, ferritina, vitamina A, vitamina B12 e zinco) entre crianças brasileiras de até 6 anos (72 meses), segundo macrorregiões do país, faixa etária e sexo. Seu objetivo secundário é avaliar o estado nutricional das mães biológicas das crianças participantes do estudo.

O estudo também contempla temas adicionais como: desenvolvimento infantil, atividade física, uso de suplementos de vitaminas e minerais, habilidades culinárias dos cuidadores da criança, insegurança alimentar e ambiente alimentar doméstico e comunitário.

Eixos

O ENANI está organizado em três grandes eixos, cada um com seus objetivos específicos. Entenda cada um deles.

O aleitamento materno, a alimentação complementar e o consumo alimentar da criança são avaliados por meio de questionário fechado e aplicação do recordatório alimentar de 24 horas. Neste último registram-se todos os alimentos e bebidas que a criança ingeriu no dia anterior à entrevista, desde o momento em que acordou até a hora em que foi dormir. Detalhes como o tipo de preparação, ingredientes adicionados, local e hora de consumo e quantidades são também registrados. Está sendo utilizada a metodologia dos 5 passos proposta pelo USDA, que incluem etapas e procedimentos para realizar a entrevista e registrar os alimentos sem influenciar a resposta do entrevistado. Os cinco passos adotados são:

 Passo 1: Adição de alimentos

 Passo 2: Listagem de alimentos esquecidos

 Passo 3: Definição de horário e tipo de refeição

 Passo 4: Detalhamento

 Passo 5: Revisão final

Nesta edição, é realizado um segundo recordatório de 24 horas em 20% da amostra com o objetivo de oferecer parâmetros para análise da variabilidade intraindividual no consumo alimentar.

O estudo também contempla outros temas correlatos com o consumo alimentar, como:  uso de suplementos de vitaminas e minerais, habilidades culinárias dos cuidadores da criança, insegurança alimentar e ambiente alimentar doméstico e comunitário.

 

Objetivos do Eixo:

  • Estimar o número de crianças em aleitamento materno;
  • Avaliar práticas relacionadas ao aleitamento materno, como a frequência de utilização de mamadeiras, chupetas e acessórios para amamentação; a ocorrência de aleitamento materno cruzado; e a frequência de doação de leite humano para bancos de leite; 
  • Analisar práticas de alimentação complementar e identificar os padrões alimentares;
  • Avaliar a ingestão de calorias e de nutrientes, a partir da alimentação e do uso de suplementos;
  • Estimar a insuficiência ou excesso do consumo de nutrientes;
  • Estimar a prevalência de consumo de suplementos de micronutrientes;
  • Estimar a contribuição de alimentos ultraprocessados no consumo calórico diário total;
  • Estimar a frequência da insegurança alimentar domiciliar;
  • Avaliar o ambiente alimentar doméstico e comunitário;
  • Descrever as habilidades culinárias responsáveis/cuidadores das crianças.

Avaliação do estado nutricional com base na antropometria

As medidas de peso corporal e estatura (ou comprimento, no caso das menores de 2 anos) são realizadas nas crianças de até 6 anos e em suas mães biológicas. Além dessas medidas, são obtidos dados do peso ao nascer das crianças e o peso pré-gestacional e pós-parto de suas mães. Com esses dados será possível calcular o estado nutricional materno pré-gestacional.

 

Peso corporal (kg)

É obtido em balança pediátrica digital nas crianças com idade inferior a dois anos (AVANUTRI modelo AVA14) e em balança de plataforma digital (SECA modelo 803) nas com idade igual ou superior a dois anos e nas mães, seguindo as técnicas de aferição descritas nos protocolos do SISVAN.

Comprimento (cm)

É obtido em duplicata nas crianças menores de dois anos em infantômetro (SECA modelo 417) colocado em uma superfície horizontal plana. 

Estatura (cm)

É obtida em duplicata nas mães e nas crianças com dois anos ou mais e que conseguem permanecer de pé no estadiômetro (SECA modelo 213). 

 

Objetivos do Eixo:

  • Estimar a prevalência de déficit de comprimento/estatura, déficit no peso corporal e excesso de peso corporal;
  • Examinar a associação entre o estado nutricional antropométrico infantil e deficiências de micronutrientes;
  • Avaliar a associação entre as habilidades culinárias dos pais (responsáveis, cuidadores) e o excesso de peso corporal das crianças;
  • Avaliar a associação do estado nutricional materno (antes, durante e após a gestação) e do peso ao nascer com o crescimento infantil.

Para a avaliação laboratorial do estado nutricional é coletado sangue nos domicílios incluídos no estudo, em data previamente agendada, por profissionais qualificados com experiência em coleta de sangue infantil. Para crianças de 6 a 72 meses de idade (faixa etária elegível para coleta de sangue), são avaliados:

  • Hemograma
  • Ferritina
  • Vitamina A
  • Vitamina B12
  • Zinco

 

Além disso, parte do sangue coletado é armazenado em um biorrepositório, o que permitirá análises futuras para a melhor compreensão do estado nutricional das crianças estudadas.

Adicionalmente, as mães biológicas de todas as crianças participantes do estudo também realizam hemograma para avaliação da ocorrência de anemia, e avaliação de ferritina, vitamina A, vitamina B12, vitamina D e zinco. Parte do sangue coletado das mães também é armazenada em biorrepositório.

 

Objetivos do Eixo:

  • Estimar a prevalência de anemia e da deficiência de ferro em estágio inicial (por meio da concentração de ferritina) na população de crianças de até 6 anos;
  • Estimar a prevalência de anemia nas mães biológicas participantes do estudo;
  • Estimar a prevalência da deficiência de zinco e das vitaminas A, e  B12 na população de crianças de até 6 anos;
  • Estimar a prevalência da deficiência de zinco e das vitaminas A, B12 e D nas mães biológicas participantes do estudo;
  • Identificar grupos de risco para carências de micronutrientes (vitaminas e minerais), considerando indicadores sociodemográficos, práticas de amamentação e de alimentação, e ambiente alimentar doméstico e comunitário;
  • Avaliar a associação entre os marcadores bioquímicos dos micronutrientes e o consumo de alimentos e de suplementos;
  • Verificar a associação entre os marcadores bioquímicos dos micronutrientes e o estado nutricional antropométrico;
  • Constituir biorrepositório com amostras de sangue coletadas das crianças e mães participantes do estudo.

As medidas de garantia e controle de qualidade no estudo visam diminuir a chance da ocorrência de erros sistemáticos decorrentes do processo de aferição e construção do banco de dados. São baseadas na literatura e na experiência acumulada com a coleta de dados do ENANI-2019. As medidas de controle de qualidade adotadas no estudo envolvem:

  • Desenvolvimento de protocolo detalhado de pesquisa.
  • Inserção de saltos, pulos, limites para as respostas e avisos de informação inconsistente ou que requer atenção para as respostas coletadas durante o preenchimento do questionário.
  • Avaliação do sistema de entrada e gerência de dados.
  • Monitoramento dos dados coletados, como:
    • Análise de dados faltantes;
    • Análise de concordância intra-observador;
    • Análise de preferência por dígito terminal;
    • Identificação de valores extremos (outliers).
  • Estabelecimento de regras para análises dos dados da pesquisa para relatórios, resumos, artigos e outros produtos.

Amostra e coleta de dados

15.000 domicílios amostrados em 124 municípios distribuídos em todas as unidades da federação. O plano amostral foi desenvolvido pela Science – Sociedade para o Desenvolvimento da Pesquisa Científica, que também é responsável pela operacionalização e coleta dos dados de campo. A Science é uma sociedade civil sem fins lucrativos que tem por objetivo promover o avanço da produção de conhecimento científico na área de estatística, bem como promover e facilitar a cooperação entre os pesquisadores da área e a difusão destes conhecimentos.

A estrutura da equipe da Science inclui 27 coordenadores de Unidades Federativas (UF), 39 supervisores de campo e 273 entrevistadores com experiência em pesquisas domiciliares do IBGE, como as pesquisas de orçamentos familiares (POF) e a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS).

Os entrevistadores atuam identificados por meio de crachás e camisas com os logos do ENANI-2024, da Science e do Ministério da Saúde. Eles são responsáveis pela atualização do cadastro de endereços dos domicílios dos setores de sua área de atuação; pelas visitas aos domicílios; pela obtenção do consentimento das famílias (Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, TCLE); pelo registro das respostas dos informantes no tablet; pela avaliação antropométrica da criança e da mãe; pelo agendamento da data das coletas de sangue; e pelo acompanhamento dos laboratórios responsáveis pela coleta de sangue aos domicílios.

As coletas de sangue domiciliar são realizadas por laboratórios locais sob supervisão do Laboratório de Análises Clínicas Diagnósticos do Brasil – DB. O DB possui comprovada qualidade técnica e está responsável pelas análises do hemograma e dos micronutrientes nas amostras de sangue. Foi estabelecido um fluxo de coleta e análises diferenciado para o ENANI-2024, garantindo qualidade, agilidade e precisão dos resultados.

Entrevistas

Na primeira visita ao domicílio, o entrevistador da Science apresenta o estudo para a família, explicando os procedimentos que serão realizados. Caso a família concorde em participar do ENANI-2024, o responsável pela criança deve assinar o TCLE. Após a assinatura do TCLE a entrevista é iniciada, e o entrevistador fará perguntas sobre os hábitos alimentares da criança, amamentação, uso de suplementos, habilidades culinárias dos responsáveis pela criança, gestação da criança e aspectos socioeconômicos da família, sendo todas essas informações registradas em um tablet. Além disso, na primeira visita ao domicílio são obtidas as medidas de peso corporal e estatura das crianças e suas mães biológicas, é realizado o agendamento da coleta de sangue da criança e da mãe e a família recebe um folder com informações sobre esta coleta e sobre como ter acesso aos resultados dos exames.

A segunda visita ao domicílio ocorre no dia agendado para a coleta de sangue. Nesse dia, o entrevistador da Science acompanha o coletador de sangue até o domicílio participante do estudo, onde a coleta é realizada. Todos os coletadores de sangue possuem ampla experiência em coleta infantil e o material utilizado (seringa, luvas e algodão) é descartável. Não há necessidade de realizar jejum para realizar o exame de sangue. Caso usem algum remédio, ele pode ser utilizado normalmente. Os resultados dos exames de sangue e peso e altura estão disponíveis no site do ENANI-2024 a partir de 20 dias após a coleta de sangue e podem ser acessados por meio de um login. Alternativamente, os resultados podem ser enviados por email ou WhatsApp.

Coordenação e Equipe Técnica​

Gilberto Kac

Coordenador geral do ENANI

Inês Rugani

Coordenador do eixo de micronutrientes

Dayana Farias

Coordenador do eixo de antropometria

Nadya Alves Santos

Coordenador do eixo de antropometria

Elisa Lacerda

Coordenadora do eixo de consumo alimentar

Sandra Crispim

Coordenadora do eixo de consumo alimentar

Raquel Machado Schincaglia

Coordenadora do eixo de curadoria de dados

Paula Normando

Líder de projeto

Jaqueline Lepsh

Assistente de pesquisa

Isabel Santos

Assistente de pesquisa

Felipe Delpino

Analista de Dados

Natalia Oliveira

Analista de Dados

Pedro Gomes Andrade

Analista de Dados

Talita Berti

Analista de Dados

Letícia Virtuli

Apoio Científico

Coordenação geral da coleta de dados

Maurício Teixeira Leite de Vasconcellos – Science (Associação Científica)

Coordenação de operações da coleta de dados 

Nathalia Petra – Science (Associação Científica)

 
Gerente de Operações das Coletas de Sangue e Análises Bioquímicas

Fábio Augusto Kurscheidt – Diagnósticos do Brasil (DB)

 
Apoio Técnico

Gabriela Santos de Almeida – Universidade Federal do Rio de Janeiro

Sendy Carla Moreira – Universidade Federal do Rio de Janeiro

Gilberto Kac

Coordenador geral do ENANI

Inês Rugani

Coordenador do eixo de micronutrientes

Luiz dos Anjos

Coordenador do eixo de antropometria

Elisa Lacerda

Coordenadora do eixo de consumo alimentar

Cristiano Boccolini

Coordenador do eixo de consumo alimentar

Nadya Alves Santos

Líder de projeto

Dayana Farias

Curadoria de dados

Maiara Freitas

Assistente de pesquisa

Paula Normando

Assistente de pesquisa

Analistas de dados
 
Coordenação de Operações

Maurício Teixeira Leite de Vasconcellos – Science (Associação Científica)

 
Gerente de Operações das Coletas de Sangue e Análises Laboratoriais

Fábio Augusto Kurscheidt – Diagnósticos do Brasil (DB)

 
Bolsistas de pós-graduação e iniciação científica

Juliana Mello – Universidade Federal do Rio de Janeiro

Keronlainy Salvatte – Universidade Federal do Rio de Janeiro

Letícia Ramos – Universidade Federal do Rio de Janeiro

Ana Beatriz Rodrigues – Universidade Federal do Rio de Janeiro

 
Apoio Técnico

Juliana Mello – Universidade Federal do Rio de Janeiro

Keronlainy Salvatte – Universidade Federal do Rio de Janeiro

 

Iniciação científica

Letícia Ramos – Universidade Federal do Rio de Janeiro

Ana Beatriz Rodrigues – Universidade Federal do Rio de Janeiro

Pular para o conteúdo